Não existe em Portugal uma cultura de proteçäo de dados

Os recentes acontecimentos relacionados com partilha de informação de dados pessoais de ativistas por parte da Câmara Municipal de Lisboa é mais uma evidência de que não existe em Portugal uma cultura de proteção de dados.

18
June '21
Friday


Ninguém sofrerá intromissões arbitrárias na sua vida privada, na sua família, no seu domicílio ou na sua correspondência, nem ataques à sua honra e reputação. Contra tais intromissões ou ataques toda a pessoa tem direito a protecção da lei.

Artigo 12º da Declaração Universal dos Direitos Humanos


Quem somos?

Somos um grupo que considera a privacidade um direito fundamental para a Liberdade e Dignidade Humana. Em tempos recentes temos perdido esse direito, rendendo a nossa vida privada a governos e empresas. Pretendemos educar sobre as ameaças à nossa privacidade e medidas de as combater.

Porque é a privacidade importante?

É quando estamos sozinhos ou na intimidade de alguém que nos sentimos seguros e livres para sermos o verdadeiro nós. É esse o poder da privacidade: longe de olhares alheios, permite-nos pensar, fazer erros e descobrirmo-nos, sem consequências e sem ser julgados.

O que podemos fazer?

Grande parte dos nossos dados são roubados sem o nosso consentimento quando navegamos na internet. Podemos começar por bloquear quem nos quer controlar sem ter permissão.

Venha a um dos nossos workshops para aprender como isso se faz.